quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Família


Para você, o que é uma família? Para mim, família significa amor eterno, felicidade, fraternidade e solidariedade. Acho meio difícil descrever com as palavras certas, pois cada família é diferente, mas todas tem um amor para dar.
 Família é como um refúgio. Somos livres, porém, quando precisamos de ajuda, nossos pais sempre vão fazer de tudo para nos ajudar, e nos amar eternamente.
                        Amor de mãe para filho é tão lindo, e ao mesmo tempo tão indescritível. É tudo relacionado à sentimentos. Quem nos acolhe, faz de tudo para, no fim, sermos felizes na vida, são eles.
                       Acredito que, para uma família feliz, o amor é o principal sentimento, pois nada é feito sem ele. O bom humor, a relação, os diálogos, também são importantes.
                       Enfim, chega uma hora que temos que deixa-los de lado um pouco. Nos concentrar nos estudos para ser alguém na vida, trabalhar, e assim, ter menos tempo para nossos pais. Isso vai doer tanto para você, quanto para eles, mas é passageiro. Estamos evoluindo, e com isso vem uma certa independência.
             Porém, não deixe de honrar sua família acima de qualquer coisa, e sempre defende-los quando necessário. Amá-los infinitamente, assim como eles fizeram conosco. Agradecer por tudo. Seja feliz com a sua família, e agradeça por tê-la, pois nenhuma pessoa na nossa vida vai nos dar tanto amor quanto eles. 

***Todos os textos postados nesse blog são feitos por mim. Sem cópias por favor!***

Posted by: Lau

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Leia o primeiro capítulo de "O estilo da amizade"


Oi gente! Tudo bem? Hoje trouxe o primeiro capítulo do meu livro, O estilo da amizade. Ele tem 68 páginas e 16 capítulos. Comecei a revisar "O estilo da amizade 2", depois postarei o primeiro capítulo dele e um resumo também :D 

"Capítulo 1
Garota diferente
Era uma vez, uma garota chamada Lorena. Ela tinha 13 anos,
morava no sul da Califórnia. Vivia com seu pai, o Sr. Matt, e sua
mãe, a Sra. Carly. Lorena era filha única, portanto, morava em
uma pequena casa, em um bairro muito conhecido californiano.
Seu quarto era rosa. Absolutamente tudo rosa. Ela adorava
moda, decoração e maquiagens, e o principal: compras. Eram suas
paixões, suas inspirações. Mas ela ainda teria muito a aprender.
Em uma bela manhã de Verão na Califórnia, tocou o despertador,
em som intenso, às 7h da manhã.
– Grrr. Fica quieto, deixa eu dormir. – disse Lore, mal humorada
com o despertador, ainda dormindo um pouco. – Ahh! – ela levantou-
se com um pulo. – Hoje é... O que é mesmo hoje? Eu poderia
estar dormindo até agora!
– Filha? – perguntou Sra.Carly – Você está falando sozinha?
– Ops – ela balançou a cabeça, confusa. – Eu estava... ahn... meio
sonolenta, sabe...
– Venha tomar café. Hoje é um dia muito importante para você!
– exclamou a mãe.
– Hoje é...? – a garota perguntou, com dúvida.
– Primeiro dia de aula, amor! – falou a mãe, feliz.
– Oh, meu Deus! Como é que você não me avisou antes?! Eu
tinha que fazer chapinha, manicure, pedicure, comprar as botas
da nova coleção da Front Row, experimentar aquele casaco de
pele da YSL, e também...
– Filha. Isso não é um desfile de moda. É escola, hello! – antenou a mãe, interrompendo a filha, que ficou indignada.
– Ah, mãe, eu tenho que ir bonita, ora! Eu tinha comprado esmaltes
só para hoje, tinha arrumado tudinho...
– Lorena Rosey, vá tomar café e se arrumar. Agora! – disse a
mãe, um pouco irritada.
– Tá bom, tá bom... – respondeu Lore, com desprezo.
Chegando à bela mesa do café, ela escolheu um cupcake e um
chazinho. Sentou-se na mesa e começou a conversar com sua
mãe sobre o primeiro dia de aula.
– Ah... Então, esse foi seu desastre no primeiro dia de aula?
– Sim, filha. Foi terrível.
– Aaaaaah! – berrou a filha – E se... acontecer... o mesmo... comigo...
ahhhh! – gaguejou Lore – Isso é...
– Lorena, eu já lhe falei: pense positivo. Pare com esse pensamento,
eu só comentei como foi meu primeiro dia de aula na 7° série.
Mesmo assim, não convenceu Lore. Ela ainda estava espantada
com o que a mãe havia lhe contado sobre o seu primeiro dia de
aula. Mas mesmo assim, se arrumou e correu para o carro.
– Cheguei. Demorei? – perguntou a filha.
– Sim. 10 minutos só para fazer chapinha! – respondeu a mãe.
– Ah, foi mal. Ainda faltava manicure, pedicure e ... – falou Lorena,
pensativa.
Finalmente, o grande momento: a entrada na escola. Lore entrou
com glamour, o que chegou a espantar algumas pessoas. Ao encontrar
sua outra amiga, Lindsay, ela comemora:
– Li!!! – gritou Lorena, abraçando a amiga e dando pulinhos de
alegria.
– Oi Lô! Que saudades, amiga! – respondeu Lindsay
– Você viu a Bella e a Charlote? – perguntou Lore.
– Não... acho que a Charlote mudou de escola. – disse Lindsay, triste. 
– Ah. Que ruim. – de repente, ela vê uma menina muito estranha
entrando na escola. Ela se vestia somente de preto, maquiagem
preta, cabelo preto, piercings, mochila de caveiras... Era realmente
estranho. Talvez assustador. – Oh, my God! Olha aquela
garota, que estranha! – gritou Lorena.
– Amiga... Ela está vindo... – sussurrou Lind.
– Ei, e aí, quem falou que eu sou estranha? – perguntou a menina
estranha.
– É... ninguém... é que... – hesitou Lorena.
– Fala agora! – gritou a menina assustadora.
As meninas se entreolharam e encolheram os ombros. Era difícil.
Ela colocava muito medo. MUITO.
– Fui eu. Eu. Eu! – admitiu Lindsay.
Lore ficou encarando a amiga. Ela não havia chamado a menina
de estranha. Lore precisava admitir e dizer a verdade. Mas,
naquele momento, a menina estranha saiu, empurrando Lind,
que deu um gritinho.
– Amiga... você...
– Eu sei. Eu salvei você. – falou Lindsay.
– Obrigada! Muito obrigada! – disse Lore, abraçando a amiga. –
Você é simplesmente a melhor!
Assim, as duas saíram abraçadas. Ao entrar na sala de aula, Lorena
sentou na classe da frente, ao lado de Li.
– Estamos lado a lado! – comemorou Lind, baixinho.
A menina estranha se aproximou, e chegou em frente à classe
de Lindsay.
– Sai daqui. Esse é meu lugar. MEU! – ordenou a menina
– Por quê? Eu peguei primeiro, então essa classe é minha! – retrucou
Lili.
– Porque EU estou mandando! E quando eu mando, todos obedecem! Agora...
– Eu não vou sair daqui. Só se a professora pedir. – decidiu a
garota.
– Olha aqui... – falou a menina estranha, impaciente – Você vai
sair daqui ou eu me enganei, hein, sua paty de quinta?! – berrou
a menina - Sai daqui. Agora, eu estou mandando! É uma ordem,
ou vai sujar para seu lado, mimada! A estranha aqui está ORDENANDO!
Lindsay ficou quieta. Ela não queria sair dali. Então, a garota mais
estranha do mundo pegou a mochila da Lind e atirou no fundo da
sala, juntamente com seus materiais.
– Vai buscar! Hahahahaha! - gargalhou a menina, sarcástica.
Lind saiu do lugar, bufando de raiva.
– Deixa que eu pego! – ofereceu-se Lore.
A menina chegou até a classe dela e disse:
– Você também? Vai lá, ajuda sua “amiguinha”!
Lorena foi lá e ajudou a amiga. Baixinho, ela pedia mil desculpas.
Então, Lorena teve que sentar na classe detrás da garota estranha.
Ela se sentia mal, ameaçada.
Chegou, finalmente, a hora do intervalo. A garota “rock” (como Lô
e Li haviam a apelidado) estava esperando as garotas na porta.
Elas decidiram desviar o caminho, não sabendo bem como fazêlo.
– Amiga! Ela está ali na porta, e ouvi dizer que ela está nos esperando.
Por que será?
– Não sei, e não quero nem saber. – respondeu Lindsay
As garotas passaram pela porta, então uma mão segurou o braço
de Lind, enquanto Lorena estava caminhando, sem perceber que
sua amiga não estava a acompanhando.
– Anda Lindsay! Lindsay? Cadê você? Lindsay?!
Lore correu pelos corredores da escola, desesperada. Quando esbarrou
em uma menina. Era Bella?
– Não acredito! Bella!
Bella chorava. Não era de emoção, e sim de tristeza.
– Amiga. A Demi me bateu! – desabou no choro.
– Quem é a Demi?!
– É aquela garota estranha, de estilo rock. Ela disse que iria
acabar com todas as pattys da escola! E eu ainda quebrei minha
unha! – gritou Bella.
– Ah não! Ela está pensando que é quem?! Fala sério! Ei, você viu
a ... – Lore paralisou – Lindsay Loherand, AONDE VOCÊ TINHA SE
METIDO?!
Ela encontrou a amiga no choro, desesperada.
– A Demi me bateu! – berrou Li.
– O quê?! – perguntaram as duas, indignadas.
– Isso mesmo. Me bateu! E eu não consegui me defender! Ela
falou que iria eliminar todas as pattys da escola!
– Ela me falou o mesmo! – disse Bella, assustada.
Era o fim. Elas teriam que dar um jeito nisso. Mas não tinham
provas de que Demi era mesmo uma menina temível. O que irá
acontecer com Demi? E com as amigas, as pattys Lindsay, Bella
e Lorena? Seria o fim?"

Gostaram? Em breve tem o segundo livro! o/

Posted by: Lau

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Sentimentos


Uma vez, me disseram que só era triste quem queria. Ainda não sei se essa frase está realmente certa, mas por um ponto eu concordo. Muitas vezes, temos oportunidades de mudar, de ser feliz. Só que não aproveitamos, por algum motivo incerto. Ou não. Ninguém consegue ser triste o tempo todo, não é mesmo? Esse tipo de sentimento é daqueles que fica, por um tempo, machucando. Mas depois, passa. Ou será que só nos acostumamos? Eu já acho que passa. 
Nossos sentimentos são confusos. Uma hora estamos de um jeito, depois de outro... Tem gente que consegue, de alguma forma, "ler" o sentimento dos outros. Eu consigo fazer isso. Percebo de longe quando alguma amiga/o minha está triste, feliz, animada, desanimada, ou algo assim. 
Acho que, para que os outros passem a se importar conosco, precisamos nos importar com eles. E uma forma disso, é perceber os sentimentos. Quando alguém especial para você estiver de um jeitinho triste ou algo assim, converse. Com certeza, essa pessoa vai retribuir. E é muito bom quando se importam conosco, não é? E quando notam o que estamos sentindo é melhor ainda, pois mostra que querem nos ajudar, e essa solidariedade é uma das melhores que tem: quando nos dão conselhos. Eu amo ouvir os outros e dar conselhos, mas gosto quando me retribuem também.
Enfim, é complicado falar sobre sentimentos, pois são muito variáveis e complexos, mas essa é minha conclusão: com certeza, o melhor sentimento de todos é a felicidade. Ou o amor, talvez. Todos nós já sentimos algum desses dois, obviamente. E a sensação é muito boa, só que, o melhor ainda, é ver as pessoas que gostamos sentir o mesmo: a felicidade que encontramos nelas. 

***Todos os textos postados nesse blog são feitos por mim. Sem cópias por favor! ***

Posted By: Lau

sábado, 4 de janeiro de 2014

Fim de ano (2)

       

É... Esse é o último dia de 2013. O tempo passa rápido, apenas para nos ensinar a valorizar cada momento bom e ruim, pois servem como uma lição. Por isso, saiba perdoar as pessoas e seus erros, aceitar seus acertos sem ter inveja, cair e levantar com a esperança de um dia chegar lá. Sonhe, mas realize. As coisas só acontecem se você ter fé e acreditar. Sonhos são como pedras preciosas: são lindas de olhar, mas tocá-las seria melhor ainda. Nunca desista, mesmo que possa estar tudo perdido, sempre há uma luz no fim do túnel, e é nessa luz que você deve acreditar, pois sofrimentos e perdas são passageiros, mas o desistir é para sempre. Tenha atitude, por mais que pareça difícil, você saberá apenas se tentar. Ajude as pessoas. 
            Saiba, primeiro, agradecer a Deus por todas as conquistas e coisas que tem, antes de pedir mais. Tenha paciência: as coisas nunca acontecem quando a gente quer, apenas Deus sabe quando estaremos preparados e quando realmente merecemos. Tenha fé, pois só assim conseguirá o que deseja. Tenha esperança, ela derrota a "hipótese" do impossível. Tenha força, porém, não use-a contra ninguém. Seja feliz, e faça os outros a sua volta sorrirem também. Enfim, esses são alguns conselhos para tornar 2014 um ano ótimo, perfeito e maravilhoso para você e as pessoas a sua volta. Sempre lembre que a vida é um círculo, e tudo que vai, volta. Portanto, pense e repense antes de tomar uma atitude, porque na vida tem uma coisa chamada consequências, cujo para elas se tornarem boas recompensas dependem dos seus atos. Hoje você ajuda, amanhã será ajudado. Nunca se esqueça: 2014 não trará apenas uma oportunidade, e sim 365 dias para tornar o hoje melhor que o ontem, e o futuro melhor que o passado.

Feliz 2014 para todos vocês! :D

Posted by: Lau

Fim de ano



Então... Não sei bem como começar esse texto, só sei que, enquanto eu escrevia, muitas coisas passaram pela minha cabeça. Inclusive nesse mesmo dia, no ano passado, todos em volta da mesa, e eu pedi para ler o texto. Quando vi, estavam todos chorando, mas agora só aceito choro de emoção, nada de tristeza. Aliás, um ano se passou. E cada ano que passa, é uma evolução. Olhe para trás e analise o quanto você evoluiu. A evolução é, certamente, uma conquista. E quantas conquistas você teve nesse ano? Não importa se foi material ou espiritual, e nem a quantidade, e sim como foi a batalha. Tantas coisas que já passamos... Todos nós temos histórias para contar. Já passamos por situações de desespero, aflição, de luta, e por fim, de superação. 
Outra coisa comum de todo ano, é que pessoas vão, e pessoas vem. Quantas pessoas foram da sua vida, e quantas vieram? Basta nos adaptarmos com o jeitinho de cada um, e aceitar as escolhas delas. Nada na vida é permanente, estamos em uma constante mudança, disso todos nós sabemos, mas devemos saber lidar. Não é fácil olhar para trás e descrever tudo o que teve em 2013. Acho que faltam palavras para tanta coisa, aposto que com você é assim também. Mas foi um ano ótimo, para mim. Claro, teve aqueles momentos ruins, mas se olharmos só pelas coisas desagradáveis, como vamos nos satisfazer na vida? Agradeça as coisas boas e veja as ruins como uma experiência, uma superação. 
          Então, sonhos. Nunca posso deixar de falar deles nos meus textos, ainda mais quando é para o fim de ano. Você realizou algum em 2013? Alguma meta, algum passo a frente? Se ainda não, espere. Mas não desista, de jeito nenhum. Continue. E espere o tempo certo. Sonhos são realmente muito relativos, como a realização deles também. Se você conseguiu, não deixe de comemorar. Conquistas sempre devem ser comemoradas. Se uma outra pessoa realizou, não deixe de comemorar por ela, pois não tem coisa melhor do que ver alguém feliz por nós. E para fazer isso, devemos ser felizes pelos outros, mas nunca esquecer de nós mesmos. 
Enfim... Todo o ano tem algo especial, algo que fica marcado em nosso coração. Algum sentimento, alguma lembrança... E eu não posso deixar de sentir essa emoção, de que uma nova fase está começando, mas que ainda tenho várias sensações e lembranças guardadas comigo. Essa é uma delas, que estou compartilhando com vocês, hoje. Então, vamos fazer de 2014 um ano mais especial ainda. Com mais sorrisos, mais conquistas, sonhos, pessoas boas, esperança, prosperidade, paz, etc. Pois, para ser especial não precisa ser único, apenas memorável e agradável. Porque amanhã a vida continua, porém, com algo novo. Com algo especial. Mas tudo depende de nós. Amanhã, estaremos na primeira página de 365. Vamos pensar positivo, e nos preparar para um ano maravilhoso e surpreendente, que, se Deus quiser, será 2014.

Ficou meio grandinho, mas se alguém leu tudo, agradeço :p auahsuhs

Posted by: Lau