Outros textos


Criei essa página para postar os textos que eu gosto, mas que não são feitos por mim. Veja :)

Amor Proibido

Autora: Cristiane Bonadeo Morinel

    Por volta de mil e oitocentos, em Veneza, havia uma princesa que, em poucas semanas, seria levada ao trono e herdaria a fortuna de sua família.
    A preparação para a grande festa era interna. Um dia, entediada de tanta aula de etiqueta e música, foi dar uma volta nos jardins do palácio. Joana nunca imaginara que algo ali mudaria o seu destino radicalmente.
   Entre estátuas e flores do ensolarado jardim, sentiu o aroma das rosas. Olhou para o lado e viu o novo jardineiro do palácio. Ficou impressionada com a beleza do jovem. Era alto e forte, os olhos de um azul intenso que Joana pode ver quando olharam-se longamente. Joana, porém, baixou os olhos timidamente.
   Por certo tempo, apenas trocaram olhares, até que um dia, Joana tomou coragem e foi até ele.
   Nada se falaram. Joana estava sentindo uma sensação estranha, totalmente nova.
   Ele envolveu-a num abraço e, sem que ela pudesse evitar, roubou-lhe um beijo. Joana descobriu a sensação estranha que ultimamente vinha sentindo. Era “amor”, mas não qualquer amor, era um amor puro, verdadeiro, mágico, que nenhum dos dois poderia negar.
   Joana e seu amado Joseph juraram que independente do que acontecesse nunca se separariam, fizeram juras de amor um ao outro.
   Toda noite, sua ama aparecia para ver se já tinha se deitado e perguntava:
   - Alteza, precisa de mais alguma coisa?
   - Não, obrigada. Você já pode ir se deitar. Boa noite.
   Numa noite, porém, assim que a ama saiu, ela também abandonou seus aposentos e correu para o jardim. Estava ansiosa, seus olhos encheram-se de lágrimas, pois seu amado estava ali esperando.
    Os dois passaram a noite juntos no jardim, Joseph queria saber como era ser uma princesa, os afazeres que tinha, as aulas de etiquetas e como eram seus pais, amigos e familiares. Joana respondia a todas as pergunta com doçura. Depois foi a vez de a princesa perguntar, sua curiosidade era  sobre sua casa, seus grandes amigos, sua família, enfim, como vivia.
   Outros encontros aconteceram. Passaram-se alguns meses e os pais da princesa descobriram que ela se encontrava com um plebeu, eles se perguntavam:
   - Com um plebeu? Um jardineiro?
   -Nota-se que Joana não tem respeito pela sua família mesmo ­­- dizia o pai.
   Os pais da Princesa arranjaram um casamento com um Duque, filho de um grande amigo do Rei. Joana descobriu e foi correndo contar a Joseph. “Como eu? Casar com o Duque?” Perguntava-se várias vezes em sua cabeça.
   Joseph ficou desesperado, pois seu grande amor estava com um casamento arranjado para dali uma semana.
  Os dois então resolveram fugir, Joseph disse a Joana que o encontrasse nos jardins à noite. Chegou a hora e Joana escreveu várias cartas para seus pais e amigos dizendo que os amava muito.
  Então os dois fugiram. Mais tarde, vieram tentar uma vida nova aqui no Brasil, deixando tudo para trás. Atravessaram o Atlântico num navio de imigrantes. Joana foi deserdada, mas em compensação estava com seu amor para sempre, sempre, e sempre.

Gostou desse texto? Compartilhe com seus amigos!

Posted by: Lau
  

Nenhum comentário:

Postar um comentário